sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Não aguentamos mais tanta desgraça

Quero fazer um desabafo hoje, não aqguento mais ver tanta desgraça. Mortes, gente chorando, nossa terra e nossa gente passando pelo momento mais difícil da nossa história.

Petrópolis é manchete mundial por causa desta desgraça. Um momento que queremos que passe rápido e que nunca mais volte.

Não estou procurando culpados, nem tão pouco crucificar alguém.

Acredito que a população está abalada demais.

10 comentários:

  1. Carlos Eduardo (Cadú)14 de janeiro de 2011 07:05

    Temos que apontar os culpados sim Roberto!! Olha só, segundo noticiado ointem,o INPE avisou a todas as prefeituras da região serrana sobre a possibilidade de precipitação de foirtes chuvas na região. Nada fizeram!!! Sei lá se isso é incompetência, descaso...equanto isso o povo tá na LAMA mesmo. Sou seu telespectador. Parabéns pelo blog e pelo progarama

    ResponderExcluir
  2. É Roberto, desde criança já presenciei inúmeras catástrofes, onde pessoas são enterradas vivas e todos se chocam. Mas o tempo passa e parece que todo mundo esquece...
    Alívio constatar que nossa população é humana, solidária e ver toda mobilização no sentido de auxiliar, minimizar a dor e o sofrimento dos desabrigados. Estive em Itaipava ontem e a todo instante chegam doações.
    Passado esse primeiro momento, não devemos deixar isso barato e lutarmos de fato por janeiros menos chorosos. Cobrando das autoridades postura e ação, pois discursos não trazem vidas de volta.

    ResponderExcluir
  3. Sim - todos estamos abalados.
    A implacabilidade dos fatos diante de todos nós.
    Que a Misericórdia dos Deuses estejam com as pessoas que tiveram suas perdas e com as que ainda estão em áreas de risco - que não é mais sòmente a área dos pobres.
    Somos todos iludidos a respeito de nossa segurança.
    Não só por causa de sistemas de governos e de escolhas de vida.
    Mas porque estamos num barco só e a nossa arca é frágil - tão frágil quanto a nossa civilização e tudo mais que cremos importante.
    A fé das palavras mortas não move nada - tá provado. Vi pessoas sem nenhum tipo de fé escrita na testa, exercitando a compaixão.
    Penso no sistema único de montanhas e vales que é a região serrana do nosso Estado e penso muito - no que isso tem de karma coletivo ou pessoal. Por isso citei a Misericórdia e para todos nós.
    A cidade está para sempre marcada. Espero que nos sirva para uma revisão de valores.
    É nessa tecla que temos que bater - em nós primeiro para que sejamos , tentemos ser, humildemente - setas. Uns para os outros.
    Que os Mentores desse sistema único geográfico de montanhas e vales nos valham e que enviem Seus mensageiros para o conforto e serenidade de todos.
    Que a prova da perda sirva para que saibamos colaborar com o que não pode ser mudado.
    Paz, Roberto. A você e a todos nós.

    ResponderExcluir
  4. Roberto, o pior de tudo isso é que a gente esquece... lembra da Casemiro de Abreu? da "Cabeça de cavalo" no Bela Vista?
    Já vi tanta gente soterrada, tanta lama na cidade, tanto bla-bla-blá...
    E na hora de votar a gente esquece a força que tem. Será que só conseguimos nos unir para arrecadar donativos?
    Precisamos dar um basta para que a chuva não seja sinônimo de tanta dor.

    ResponderExcluir
  5. A hora de votar - em cada 2 anos, é a hora cômoda.
    Escrachar o prefeito também é cômodo.
    Outro blá blá blá .
    Saiamos da mesmice e nos informemos da causa que começa na chuva mas não é só a chuva nem só os prefeitos das serras nem as encostas nem a ocupação desordenada do solo.
    Perguntem à Light.

    ResponderExcluir
  6. AO PARAR PARA ABASTECER EM UM POSTO DE GASOLINA EM ITAIPAVA, OUVI O PROPRIETÁRIO DESTE POSTO JUNTAMENTE COM UM OUTRO HOMEM QUE VIM SABER DEPOIS QUE TAMBÉM É PROPRIETÁRIO DE UM POSTO NA REGIÃO, COMENTANDO QUE OS MAIORES CULPADOS DA TRAGÉDIA QUE SE ABATEU SOBRE A CIDADE SERIAM OS POBRES QUE JOGAM GARRAFAS PETS NOS RIOS.
    SINTO PENA DESTAS PESSOAS, QUE TEM CONDIÇÕES FINANCEIRAS MAIS SÃO MISERÁVEIS NO ESPÍRITO.
    POBRE JOGA GARRAFA PET NO RIO, MAIS O RICO CONSTRÓI ATERROS IRREGULARES.
    OBS: UMA COISA EU GARANTO NUNCA MAIS ABASTECEREI MEU CARRO NESTES POSTOS POIS ME SENTI OFENDIDO POR SER POBRE E TER MUITOS AMIGOS POBRES.

    ResponderExcluir
  7. LEANDRO TABOADA COUTINHO16 de janeiro de 2011 08:11

    Enchentes ocorrem no mundo inteiro (inclusive na Austrália está ocorrendo neste momento) provenientes de uma grande intensidade de chuvas e, isso sim, é uma força da natureza com a qual os governantes NÃO podem lutar. Podem, no máximo, alertar a população para que deixem suas casas e procurem um abrigo seguro.

    Mas e os deslizamentos? E as casas e pessoas soterradas?

    Um famoso casal de políticos de nossa cidade, ele ex-prefeito e ela ex-deputada, cujo sobrenome se parece com o de um roedor, cansaram de distribuir escrituras ao longo do morro da Sargento Boening. Essa história é sabida e é só um exemplo do que acontece em Petrópolis há muito tempo. Eles faziam isso em troca de votos, é claro, e mesmo que nunca tenham acontecido tragédias em algumas comunidades, infelizmente é apenas uma questão de tempo.

    Como via de regra, os verdadeiros culpados por essa tragédia já não estão mais no poder. Culpar os atuais Prefeitos é um pouco de covardia, já que eles podem (e devem), no máximo, derrubar milhares de casas em encostas e construir e realocar moradores em outras regiões. Moradores esses que, muitas vezes, se recusam a sair e voltam a construir em áreas indevidas.

    Os culpados, como disse, já não estão mais aí para serem cobrados. O culpado pelo caos na saúde, educação e transporte de nossa cidade NÃO é o culpado por essas mortes.

    Sejamos justos!

    ResponderExcluir
  8. Sera que agora depois de anos de mortes e familias decepadas,os recursos serao usados para uma medida contra essa catastrofe?


    abraços

    ResponderExcluir
  9. o risco de um desastre de grandes proporções na belíssima região de Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo foi detectado há dois anos por um estudo técnico encomendado pelo próprio governo do Rio.

    E o que o governo fez com o resultado? Largou às traças, deixou pegando poeira na burocracia, empurrou para a gaveta ou simplesmente jogou no lixo - junto com o dinheiro público que o pagou.

    Horas antes, as autoridades tiveram nova chance de não dar asas ao azar: o novo radar da Prefeitura do Rio e o Instituto Nacional de Meteorologia identificaram previamente a formação da tempestade.

    E o que foi feito? Nada. Os órgãos atuaram isoladamente, não como um sistema integrado, em que o alerta se reproduz entre as várias instâncias, tem consequências e salva vidas. Mas não. É como se o radar fosse de enfeite, e o Inmet, só para inglês ver.

    ResponderExcluir
  10. Todos nós sabiamos que mais cedo ou mais tarde essas chuvas terriveis viriam, trazendo enchentes e tudo mais. Mas nao temos que culpar ninguem, a nao ser nós mesmo que acabamos com o mundo e a natureza esta revidando hoje. Agora se voce mora no morro e sabe que isso aconteceria um dia, tomasse suas providencias antes, porque das chuvas e tempestades nós fomos avisados faz tempo. E entao vem voce, um Joao Ninguem e quer que o governo te dê casa, comida, abrigo? Sabemos que voces nao moram no morro porque querem, e embora muitos sao dignos de trabalho e esforço o governo nao tem como olhar pro ceu e falar, nao caia chuva.. deixe me tira-los de la primeiro.. Os enunciados aparecem e voces tinha que ter tomado uma providencia! Desculpe-me se ofendi alguem, mas é o meu ponto de vista! Obrigado(a)

    ResponderExcluir