terça-feira, 9 de junho de 2009

Tá devagar...

Em todos os lugares, por todos os lados, as pessoas vem comentar que o governo está devagar demais. São cinco meses de administração e não estamos vendo medidas serem tomadas em assuntos cruciais para a população.
O sistema de transportes continua na mesma. A saúde até que melhorou, mas precisa de muito mais.Onde estão as auditorias que o prefeito prometeu? A volta do interbairros, o bilhete único e outros assuntos que você sabe que ainda não houve solução.

Paulo Mustrangi falou que iria cuidar do ser humano e por enquanto não é isso que estamos vendo.

No entender de muitos, um "choque de ordem" já deveria ter sido executado a muito tempo.

Cinco meses já é tempo suficiente para consolidar melhoras, mas por enquanto, ainda estamos esperando.

4 comentários:

  1. Falta muito ainda para os políticos dessa cidade realmente trabalharem pois falta ainda cultura e educação no povo.
    A cultura é tão importante quanto a educação, numa cidade.
    O mal é que nossos políticos, por não verem na cultura, um caminho que lhes possa vir a se transformar em votos em urnas com rapidez, relegam a parte cultural a um plano inferior, dando ênfase à educação, que geralmente gera obras, e isso, na política gera votos.
    Normalmente, o povo não sabe onde acaba a educação e começa a cultura, ou vice versa. Não sabe, porque não é prioridade política dar ao povo explicações sobre seus atos e seus efeitos.
    O povo, que na tese, é o dono do país, da cidade, do estado, na prática é obrigado a engolir o que a política ( os políticos) lhe repassa como o correto, pois a ele é negado o participar, em sua plenitude.
    O Político, na teoria, está no cargo publico, como representante do povo, mas na prática, muitas vezes esquece de que lá é apenas representante, e passa ele, a ter a voz e a vez, e o povo, que o elegeu, só é lembrado de 4 em 4 anos, nas épocas eleitorais.
    Não é diferente em lugar nenhum.
    Um povo mal informado é um povo controlado!
    Um povo que não sabe que direitos tem, nenhum direito consegue ter.
    Leis de proteção ao ser humano, geralmente ficam em livros imensos, restritos a uns poucos curiosos e estudiosos.
    Não há política de repasse de seus direitos, ao dito povão, que paga por uma maquina que ele deveria controlar, mas de fato, o controla.
    A massa é controlada, por sua ignorância de seus direitos.
    Não há uma política de cultura, no país. Há um punhado de leis, que 90% do povo nem toma conhecimento que existem!
    O controle popular é feito pela ignorância.
    Não a ignorância chula, mas a ignorância de saber seus direitos e obrigações.
    O povo tem o direito de votar, de fiscalizar e de reclamar... E de trocar, se for o caso, seus representantes.
    Mas para que isso aconteça, seria necessário que se formasse realmente a Cultura do Saber!
    E a cultura do saber, não se aprende em bibliotecas publicas, deveria ser aprendida em salas de aula!
    Deveria ser lei formar cidadãos, não apenas acumular informações inúteis, nas cabeças dos estudantes, como é o caso.
    Conhecer seus direitos, é tão importante como conhecer suas obrigações, e a cultura de fato, deveria nos mostrar isso.
    Há uma premissa de que o povo a tudo sabe, e nada necessita lhe ser contado.
    Errada esta premissa, pois ao povo não se deve negar informação e nem conhecimento, num sistema democrático. E aí está a grande diferença: na teoria, democracia é uma coisa, na prática, é outra.
    Colocaram na cabeça do povo que a Democracia seria a liberdade de expressão.
    E mais nada.
    O povo, não se sentindo oprimido, pelo seu pensar, com liberdade de se comunicar, e de questionar, esquece de que tem direitos, esquece de sabê-los.
    E no não procurar do povo por seus direitos, o Estado também não se manifesta, e se forma, então, um povo mal informado, não por querer, mas porque foi condicionado a isso, por uma cultura de políticas mal intencionadas.
    Mudar isso, do dia para a noite?
    Impossível.
    A consciência popular se forma em anos, e não é mudada sem conseqüências.
    Cabe aos agentes culturais, como obrigação, mudar esta situação.
    Mas é um mudar pausado, aos poucos, como pílulas de cultura, doses e mais doses, e com o correr do tempo, o povo desperta, e a democracia surge, em sua plenitude.
    É isso: cultura, em tese, é o alicerce de uma democracia forte, e sustentável por si só.
    Sem a cultura, não haverá nunca a democracia plena, a real. Teremos sempre esta máscara, que nossos políticos chamam de democracia, mas é tudo menos democracia plena!

    ResponderExcluir
  2. Oi Roberto!
    Politica é assim mesmo né nunca agrada a todos, pois nem Jesus Cristo conseguiu! Que dira politico, vc não acha!
    Pois eu acho esse assunto que vc abordou, das contas publicas, é um assunto bom mais sabe quando o povo vai ficar sabendo, a realidade do governo? Só quando houver uma "auditoria federal"
    que ai o povo vai ficar sabendo de algo! Olha eu sou neutro não sou partido nenhum, mas acho que é muito pouco tempo para se tomar alguma possição contra ou a favor do governo ! Pois até as casas BAHIA te da direito de 24 meses! rsrs! sério.

    ResponderExcluir
  3. Olá Roberto e Dani, Sobre esse assunto "tá devagar" Oque as pessoas tem que entender é que nada acontece do dia pra noite, muitas coisas estão fazendo, como foi prometido pelo prefeito em sua campanha abaram com o transbordo do alto da serra, foi muito bom para todos inclusive os moradores do alto da serra. Em cinco meses não da para fazer muitas mudanças, pois ninguem tem o poder de Deus para organizar as coisas em apenas um estalo de dedos. Em relação a auditorias , estão sim sendo realizadas, esta sendo tudo bem apurado concerteza, mesmo pq tem pessoas (ou melhor secretarios serios e incorrupitivel que concerteza não vão deixar barato) Pois afinal de contas o dinheiro que foi desviado , foram dinheiros publicos.
    Acredito que o atraso dos projetos seja a falta de verba.
    Acredito nas pessoas que estão ajudando nosso prefeito a dirigir nossa Cidade.

    ResponderExcluir
  4. Marcos A. S. Almeida13 de junho de 2009 21:38

    Amigos, realmente atitudes não estão sendo tomadas e quando são , nos deparamos com atitudes " populistas" , como a desativação do terminal do Alto da Serra ( que foi nescessário, claro), mas que foi feita de forma " espalhafatosa" apenas para mostrar que o prefeito estava agindo. Que o prefeito é leniente , sem dúvidas, mas será que a câmara não está sendo inepta?O que vocês me dizem?

    ResponderExcluir