quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Prefeitura chega no Alto da Serra

Até que enfim a Prefeitura chegou no Alto da Serra para acabar com lamnetáveis problemas que a antiga estação de transbordo causou para comerciantes e moradores do bairro.

Segundo informações do Executivo Municipal O projeto prevê a instalação de novos abrigos e mudança dos pontos; ampliação das calçadas; construção de baias para estacionamento e carga e descarga; melhorias na quadra de esporte; sinalização viária e reordenamento das barracas da feira-livre que vão ser colocadas antes do Pronto Socorro do Alto da Serra até o trecho final onde ficava o transbordo. O ponto de ônibus das linhas da empresa Trel será avançado para a área próxima à entrada principal do BNH.

Segundo a CPtrans, essa mudança vai possibilitar maior fluidez no trânsito, já que o local passará a contar também com duas pistas disponíveis para o tráfego de veículos, depois das obras de asfaltamento.

Depois de muito cobrarmos, a Prefeitura na velocidade da máquina administrativa, vai acabar o que começou com a desativação do "transtorno"

Parabéns

5 comentários:

  1. Tá bom, isso de melhorar a qualidade do bairro.
    Mas deixo aqui registrado, que quem mora em bairros menos providos de transporte estão sofrendo muito.
    Pedras Brancas, e outros.
    Há dias em que fica-se quase uma hora a esperar algum ônibus que vá para o Centro e as pessoas estudam, trabalham, vão ao médico, enfim, há comunidades em que o direito de ir e vir é muito restrito e isso tem uma conotação de discriminação dos que só podem morar nesses locais.
    Registros da inoperância da Viação Esperança já foram feitos mas nada declarado, nenhuma esperança prá Esperança ou da Esperança.
    Os últimos serão os primeiros - só no Evangelho.
    Um governo deveria suprir primeiro aos que têm menos possibilidades. Mas, prioridades não se discute. Registro também que sabemos todos que o Sr. Prefeito sabe muito pouco das augruras da cidade, pois quem o cerca, cerca mesmo no sentido de impedir a visão e o conhecimento do que sofrem as populações dessas comunidades.
    Parabéns pelo sucesso.
    Sem delongas, você é do bem. Merece o sucesso e/ou a missão de ser porta voz das gentes de Petrópolis.
    Que o Arcanjo Gabriel, o Anjo das Comunicações, te abençoe.

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente o prefeito não está preparado para gerir o município e seu secretariado, menos ainda.
    Onde estão os vereadores?
    Os petropolitanos estão sofrendo:
    - Sem atendimento médico;
    -Sem transporte "digno" apesar do preço abusivo das passagens;
    -A favelização aumenta a cada dia, com o aumento de construções ilegais;
    -O mato toma conta das ruas e calçadas, inclusive em áreas nobres, pelas quais paga-se altos valores de IPTU e de taxa de limpeza pública;
    -Alunos do primeiro grau estudam em escolas públicas vergonhosas para uma cidade como Petrópolis;
    - Uma lástima...

    ResponderExcluir
  3. Matias (Alto da Serra)4 de fevereiro de 2010 02:20

    Amigo Roberto e Dany, Acredito que o assunto mais comentado no seu programa seja o transporte publico. Isso esta uma polemica, a prefeitura deveria abrir loga uma licitação e colcoar novas empresas de onibus com frotas mais novas e passagem a preço mais justo. Outro fato que gostaria de deixar registrado aqui é com relação a Condep, nada a favor a gestão anterior, porem no bairro onde moro (MORIN) sempre haviam 2 funcionarios diariamente varrendo a Gal. Marciano Magalhães desde o inicio até o final do bairro, a capina (limpeza Pura) era realizada de 3 em 3 meses hoje o bairro esta abandonado, sujo e matos tomando conta das ruas. Votei no atual prefeito e acho um descaso sua equipe apos 1 ano de mandato não ter resolvido nem 1% do que foi cumprido. Temos que colcoar a boca no trombone, o povo ja esta farto de descaso. Abraços e parabéns pelo programa. (Matias)

    ResponderExcluir
  4. Cadê as associações de moradores para lutarem para a realização de licitação para transporte coletivo? Acho que prefeito, o presidente da cptrans, vereadores e secretarios nunca ouviram falar da lei 8.666 .

    ResponderExcluir