segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Entulho, uma questão de consciência

Neste domingo pela manhã me deparei com uma cena que não gostaria de ter assistido. Próximo a minha casa um rapaz jogava tranquilamente o entulho da obra feita por ele nas proximidades de uma lixeira. Abordei o cidadão e com educação o orientei que a Comdep tinha um número de telefone à disposição para fazer o recolhimento daquele material (2243-7822). A resposta foi enfática e me deixou, confesso, um pouco triste:

- Tá, eu sei. Mas vou colocar aqui porque eles vem e pegam do mesmo jeito.

Absoluta falta de consciência. Se queremos viver numa cidade melhor, temos que fazer a nossa parte.
Reclamar dos órgãos públicos, no meu entender, é para quem cumpre com as obrigações.

Tem gente que só quer saber de si próprio. O resto é o resto....

4 comentários:

  1. Nasci nesta cidade, portanto, estarei lavando roupa suja em casa.
    Infelizmente o petropolitano não tem o costume de sentir-se parte de alguma coisa, de uma comunidade, uma rua, e não tem consciência da interdependência de pessoas, atitudes e fatos.
    Isso nem tem a ver com classe social não.
    Tem a ver com a psicologia da cidade.
    Entre montanhas e sem eco - sempre vejo assim.
    Uma pena. Porque havendo a comunicação, os poderes seriam mais cuidadosos.
    Obrigada.

    ResponderExcluir
  2. sou do condomínio doutor thouzet , e aqui não esta funcionando muito bem esta campanha.Liguei várias vezes para o tel citado e me informaram que tinha que colocar em frente ao meu bloco,depois dentro do meu apto(inviável)não tem espaço para o entulho com pessoas morando,depois do lado das lixeiras;enfim ninguém sabe ao certo como funciona,falta mais estrututa.um beijão pra você e pra Dani e muito obrigada.ass:Renata

    ResponderExcluir
  3. Roberto, devemos nos lembrar que o nosso direito termina onde começa o do outro. Da mesma forma, os deveres. Se o Governo pode nos cobrar o cumprimento de obrigacoes, tambem podemos e devemos cobrar das autoridades a prestacao de servicos publicos adequados. Porem e preciso que ambas as partes cumpram com a sua parte para exigir do outro a contra-partida. Esse cidadao so olha para o proprio umbigo... Lamentavel. Abracos

    ResponderExcluir
  4. Mario Sérgio de Souza3 de agosto de 2009 18:04

    Faço parte da Associação de Moradores da Ponte da Samambaia e infelizmente a população não colabora. Funcinários da COMDEP fizeram uma boa limpeza no bairro após solicitação da AMPS, mas o povo não reconhece que precisa conservar e colaborar com o serviço. Estava tudo limpo num dia e no outro já tinham jogado vários sacos de entulho na entrada do bairro (Estrada Mineira). Novamente foi limpo e se passar por lá verá o lixo jogado de novo. É muito difícil lidar com o povo mal educado, sem consciência. Precisamos aprender a fazer a nossa parte, como você disse, amigo Roberto. Grato pelo espaço.

    ResponderExcluir