sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Pesquisas eleitorais

Há uma polêmica em relação aos institutos de pesquisa e os resultados apresentados. Muitos acreditam, principalmente no primeiro turno para a presidência da República, que se as pesquisas não estivessem apontando para Dilma e Serra com larga margem na frente, que a Marina Silva teria muitos mais votos. Alguns acreditam que ainda há pessoas que votam no que "está ganhando", outros afirmam que a pesquisas não passam de ilusão, mas que acabam influindo decisivamente no processo eleitoral.

Eu fico pensando: E se as pesquisas não existissem? Será que os resultados seriam os mesmos?

Será que a divulgação destas pesquisas não tem influência realmente sobre os resultados finais, ou só servem mesmo para enfatizar a vontade popular?

ESte assunto é polêmico e vale a pena ser debatido.

2 comentários:

  1. Os Institutos de Pesquisa em maioria, são vinculados a "institutos de interesse".
    Influenciar, influencia sim, àqueles que não têm ou não querem ter outras referências para a escolha que faz.
    E também é , como se diz na brincadeira, " uma faca de dois legumes"
    Obrigada.

    ResponderExcluir
  2. LEANDRO TABOADA COUTINHO18 de outubro de 2010 10:24

    O pior é que, na minha opinião, além de atrapalhar o processo eleitoral, por induzir muitos eleitores a votarem em um candidato que não seria sua primeira escolha, ainda tem uma entrevista onde Ciro Gomes afirma que Carlos Augusto Montenegro, presidente do IBOPE, vende pesquisas. Aliás, Ciro disse que este venderia até a própria mãe. E aí? Eu tenho essa entrevista em casa de quando Ciro ainda não havia sido convidado a assumir a coordenação da campanha da Dilma. Por que motivo Ciro, sob vários riscos, inventaria uma calúnia grave como esta? O melhor seria liberar apenas as pesquisas de "boca de urna", já que esta não tem influência alguma na escolha da população.

    ResponderExcluir